Ela tem um Amante. O que fazer?

O que fazer quando ela tem um amante?

traiçãofeminina2

Terça-feira, como bem sabemos, é dia de consultório sentimental nesta mística tenda.

O leitor aflito me escreve. Quer ajuda, conselhos, alguma consolação, ombro, ouvidos… Invoco a Miss Corações Solitários que costuma fazer morada nesta pobre caveira envelhecida em barris de bálsamo.

CONTINUE LENDO…

Nerd que se acha sedutor?

Puta veio, na moral. Eu não consigo entender o que convence um nerd que ele é um sedutor. Não sério, para o mundo e pensa aqui comigo um pouco.

o-que-e-nerd

O cara acorda e entra na internet (normal) ai ele entra em um site pra aprender, repita comigo: APRENDER a conquistar mulheres e acaba descobrindo algumas características de um sedutor e começa a se identificar
Continue lendo

O que é Sensualidade Burlesca (e como encontrar a sua)

Aprenda o que é Sensualidade Burlesca e descubra como encontrar a sua!

resize-500x326_make-burlesca3-36294

“Mesmo com as inúmeras matérias e tutoriais falando de como ser sensual sem ser vulgar, e de como explorar essa sensualidade em meio à correria do dia-a-dia, para muitas (e muitos) de nós, o contato com esse lado pode ser um pouco intimidador. “Acho lindo, mas não é pra mim”, “me sinto ridícula quando tento ser sexy” e “talvez quando eu perder alguns quilinhos” são algumas das coisas que mais ouço nos workshops de sensualidade burlesca.

CONTINUE LENDO…

Como atrair mulheres com Linguagem Corporal?

Linguagem Corporal: O que acha de atrair mulheres usando sub-comunicação?

 

7969419_f520

Você duvida que isso seja possível?

Então leia esse artigo e descubra que segredo é esse.

Na escola nós aprendemos e aperfeiçoamos nossa linguagem verbal, isso é útil não apenas na vida profissional, mas em todas as áreas de nossa vida. Acontece que infelizmente não somos ensinados a dominar nossa comunicação não-verbal, ou linguagem corporal. Uma pesquisa realizada por Albert Mehrabian, da UCLA, revelou que apenas 7% da comunicação humana vêm das palavras. A linguagem corporal além de ser a maior responsável pela nossa comunicação, também é fator dominante quando se fala em atrair, influenciar ou manipular uma pessoa e/ou sua opinião.

“A linguagem corporal corresponde a todos os movimentos gestuais e de postura que fazem com que a comunicação seja mais efetiva e apurada.” – Wikipédia

CONTINUE LENDO…

Onde achar mulher vulgar?

 

Muitos homens que só querem uma aventura sexual, ficam se perguntando aonde achar uma mulher vulgar que vá pra cama com ele? Acho que a resposta já vem na pergunta que o cidadão faz a si mesmo quando quer fazer sexo e nada mais.

 

mulher vulgar

 

Até hoje eu sou a favor que o cidadão que quer fazer sexo e mais nada, pague por isso. Isso mesmo que você pensou, recorrer as profissionais. Cara é questão de matemática e lógica. Eu vou fazer um breve comparativo antes de concluir o texto para você ver as vantagens.

CONTINUE LENDO…

Quantas vezes você aguenta?

Quantas vezes você aguenta? Sem tirar de dentro?

Muitos homens se esforçam ao máximo para transarem varias vezes numa mesma noite e alguns quando não conseguem acabam frustrados. Me diga se vale a pena…

Mas será que quantidade é sinônimo de qualidade?

NAU154-sex-wall-clock (1)

Sexo bom não significa sexo em quantidade. Finalmente foi quebrado o tabu da maratona sexual noturna…

Você não foi feito para transar mais do que uma vez por noite. Fisiologicamente falando, claro. A verdade é que o sexo existe apenas para reprodução nos animais e, nós, homens, não deixamos de ser um. Entretanto, nada melhor do que quebrar essa regra darwinista e aproveitar 9 semanas e meia de amor resumidas em uma noite. O problema é que a banalização da frequência sexual transformou quantidade em qualidade. Ou seja, uma noite boa de sexo é aquela em que os corpos se atracam por mais vezes que o casal consiga contar. Esse tabu sexual gera polêmica, frustrações e, em alguns casos, ejaculação precoce e até uma broxada.

CONTINUE LENDO…

Olhar ou não olhar?

Olhar ou não olhar, eis a questão!

Há dois tipos de homem: os que olham e os que não olham.

OLHAR OU NAO OLHAR

No grupo dos que olham, há os que o fazem por instinto e os que agem conscientemente.

Os conscientes pertencem a outros dois subgrupos: os oprimidos pela culpa e os que mantêm permanentemente o botão F pressionado.

No time dos F button, há aqueles que entendem o ato de olhar como forma de atender a um chamado da natureza e aqueles que consideram o ato de virar o pescoço como algo eminentemente político, de afirmação sexual.

O olhar depende claramente das circunstâncias. Vejamos:

Em geral, quando estão em grupo, os homens sentem-se mais encorajados a olhar. Normalmente, olham e depois se entreolham, podendo ou não fazer comentários, dependendo da condição sócio-cultural.

Quando o objeto do olhar é um grupo de modelos jovens e macérrimas descendo a Teodoro Sampaio ou quando é uma mãe conduzindo filhos para a escola, o escrutínio masculino é mais respeitoso e parece estranhamente ter uma visada antropológica. É um momento de leve confusão mental.

Há a clássica situação do pai que leva a família ao shopping center. Conduzindo a prole — não raro os filhos estão fazendo coisas impróprias e expondo os pais em situações constrangedoras — o homem não sabe o que fazer quando surge a gostosa. A gostosa, a propósito, se chega a notar aquele núcleo familiar, o enxerga como um organismo único. O pai, por sua vez, enfrenta o dilema: olhar? Não seria patético? Mas, ao mesmo tempo, uma vez detectada, a gostosa passará incólume?

Isso nos leva de volta ao começo para resgatar um outro tipo: os homens que não olham.

Há o grupo dos que não olham porque não gostam. Ponto.

Os que gostam e não olham são homens que passam por cima da propalada condição biológica que os define como seres eminentemente visuais — em oposição às mulheres, sinestésicas –, resistindo torcer o pescoço com propósitos civilizatórios.

O americano tem uma palavra interessante, rubbernecking, para definir o ato de entortar o pescoço, como se fosse de borracha, para espiar os outros. Expressão cunhada pelo grande H.L Mencken, no fim do século 19, que inicialmente tinha a ver com esticar o pescoço para ver o resultado de acidentes na estrada e bicar o jornal do próximo no metrô.

Mas depois, com o hit Rubberneckin, do Elvis Presley, a coisa ganhou outras conotações. (Hoje no shopping nós não encaramos a fila para ver a memorabilia do Elvis, mas ouvimos de uma mulher que saiu da exposição “em lágrimas”. Ufa, deus me livre e guarde).

ASSOVIO

O assovio, espécie de extensão do olhar, social e amplamente aceito até bem pouco tempo, é hoje malvisto e logo deverá ser legalmente definido como sinônimo de perturbação da tranquilidade, delito previsto pelo artigo 65 do Código de Contravenções Penais.

“Não assovie para mim, não sou cachorro”, dizia um cartaz que outro dia vi empunhado por uma militante. Feministas…. HAHAHAHAHAHAHAHAHA

Não vamos nos ater neste breve comentário àqueles que emitem muxoxos, chupam os dentes ou “endereçam” expressões chulas do tipo “carnão” ou “Eia, lá em casa”. Também não trataremos da perspectiva feminina, na condição de alvo do olhar ou simplesmente observadora crítica do voyeurismo masculino. Isso é assunto para outro post. Ou até não, dependendo.

A propósito, a Justiça vem lidando há um bom tempo com a figura do stalker, aquele que persegue e muitas vezes invade a intimidades das pessoas, mesmo que seja apenas observando ao longe. São milhões de casos no mundo todo, há estatísticas para comprovar. Mas esta é uma figura claramente diferente das tratadas neste mister.

Os filósofos pós-modernos de boutique andam dizendo que o olhar está numa encruzilhada. Que a internet está criando uma geração de homens impotentes que aos poucos transferem e restringem o olhar erótico à tela do computador.

Acho que não…

E você?

Me da uma informação?

Cara, cê já reparou que quando você sai na rua portando um relógio, seja ele qual for. Todas as pessoas que quiserem saber que horas são irão te perguntar? Pois é. Isso me deixa puto, porque todo mundo hoje em dia tem a merda de um celular no bolso. Será que o viado é tão preguiçoso ao ponto de não querer ele mesmo pegar no tijolo que ele chama de telefone movel, pra ver a merda da hora?

information-circle_318-27255

Não, o desgraçado tem que vir me perguntar a porra da hora.

Mas assim, eu acho muito mais legal cê não usar relógio do que usar. Eu explico. Quando você está usando um relógio, por obrigação você tem que informar as horas pra todo mundo que te pergunta a hora, mas é todo mundo mesmo. Já, quando a história se inverte a brincadeira fica bem melhor.

CONTINUE LENDO…

Você deixaria seu filho(a) namorar em casa?

 

O filho adolescente começou a namorar em casa e com a chegada do novo membro à família é comum surgirem dúvidas para os sogros e sogras de primeira viagem.

 

 

Muitos não sabem nem se devem incentivar as visitas em casa nessa faixa de idade. Isso porque o conceito de namoro sério para os jovens é bem diferente do usado pela geração dos pais.

 

Young couple sitting on either end of sofa, looking at each other

 

CONTINUE LENDO…

1 2 3 4 18